>

Alguns olhares sobre o Rio de Janeiro, seus costumes, seus becos, suas praias, suas gírias, seus botecos, sua gente, sua graça, e também para os seus desacertos e desgraças (por que não, não é?)... Faça o seu pedido e sente-se a mesa com a gente!







IMAGENS DO RIO


www.flickr.com
This is a Flickr badge showing public photos from listoducto. Make your own badge here.








Tempo Rio de Janeiro:

Click for Rio de Janeiro, Brazil Forecast

 


ښLTIMOS POSTS

Falta alguém no Rio
O Rio hoje está doendo... (e eu também)
TIJUCA EM CRÔNICA - O FICINA DE CONTOS E CRÔNICAS ...
Copacabana, Copacabana...
Rio de Janeiro, gosto de você
Efeito colateral
Tem saída?
Não somos avestruzes...
Cenas Urbanas
Conversa de Botequim











PARTICIPANTES

Adai­lton Persegonha
Adelaide Amorim
Carla Cintia Conteiro
Carol Rodrigues
Eliane Stoducto
Fabio Sampaio
Ivy Wyler
Manoel Carlos Pinheiro
Marcia Cardoso
Silvia Chueire




 

100% CARIOCAS

Esse Mar é Meu
Parque do Flamengo
Levanta, Rio!
Baixo Santa
Bandeira 1
caRIOcas.net
Clube do Tom
copacabana.com
Cora Rónai
Linha & Cor
Literatura & Rio
Olhares do morro
Rio Total
Riotur
RJ Sinfonia
Samba & Choro
Vinicius de Moraes






NA MESA DO BAR

Afrodite
blog0news
Collectanea
Desassistidas
Drops da Fal
Elefante no infinito voa
Gravatá
Mais bonita
Mundo Delirante
Paliavana4
Pequeno Milagre
Periplus
Vidas marcadas
Vito Cesar




QUER DIVULGAR O BLOG?? :)))

 nosso selo



nosso botão





QUEM NOS LINKA


















 




Creative Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.



 



segunda-feira, abril 09, 2007


pão de açucar visto de santa teresa- imagem eliane stoducto











adeus

eu podia falar contigo
no fundo da noite.

podia ligar-te e viajaríamos
a ironia de cada uma
atravessadas pelas horas.

eu podia ouvir-te o riso
e saber da tua lealdade,
da coerência das tuas escolhas.

podia ir conhecendo
a generosidade,
a alma despida de hipocrisias

eu podia beber contigo
as confidências todas,
o rio de janeiro, cenário,
para a amizade a construir-se.

eu podia abraçar-te,
dar-te a mão, e saber contente
que nos encontráramos.

o encontro é privilégio de poucos
só aí minha tristeza tem algum consolo

adeus, irmã.

silvia chueire




dito por Silvia Chueire




22 Comments:




Blogger Adriana Paiva said...

Bela, tocante homenagem, Silvia .
Gostaria, imensamente, de tê-la encontrado .
Saudade .

09 abril, 2007 19:00  



Blogger Lunna said...

Que assim seja e que assim se faça... As palavras sempre se definem por nós.
Abraços

10 abril, 2007 02:18  



Blogger Manoel Carlos said...

Sílvia, eu sinto, aliás, mais que isto, eu sei que havia grande afinidade de idéias entre mim e Li, mas tivemos pouco convívio, o que não diminui o meu sentimento de perda, mas também é um alerta, preciso sempre e cada vez mais procurar me encontrar com os amigos queridos.
A sua homenagem dignifica a homenageada.

10 abril, 2007 16:27  



Blogger heresias consentidas said...

POEMA DO CORAÇÃO

Eu queria que o Amor estivesse realmente no coração,
e também a Bondade,
e a Sinceridade,
e tudo, e tudo o mais, tudo estivesse realmente no coração.
Então poderia dizer-vos:
"Meus amados irmãos,
falo-vos do coração",
ou então:
"com o coração nas mãos".

Mas o meu coração é como o dos compêndios
Tem duas válvulas (a tricúspida e a mitral)
e os seus compartimentos (duas aurículas e dois ventrículos).
O sangue a circular contrai-os e distende-os
segundo a obrigação das leis dos movimentos.

Por vezes acontece
ver-se um homem, sem querer, com os lábios apertados,
e uma lâmina baça e agreste, que endurece
a luz dos olhos em bisel cortados.
Parece então que o coração estremece.
Mas não.
Sabe-se, e muito bem, com fundamento prático,
que esse vento que sopra e que ateia os incêndios,
é coisa do simpático. Vem tudo nos compêndios.

Então, meninos!
Vamos à lição!
Em quantas partes se divide o coração?

(António Gedeão)

xi-coração
herc

11 abril, 2007 12:50  



Blogger Meraluz said...

Sem "Ela" por aqui, tudo perdeu o sentido. Sei que era de sua vontade que este "papo de botequim" continuasse a fluir. Mas, sinceramente, eu perdi o gosto. Acho que vou ficar algum tempo sem postar... Pelo menos até compreender essa ausência. Eu sabia que gostava "Dela", só não sabia que era tanto... Dói.

14 abril, 2007 15:33  



Blogger mirian said...

nunca te vi, mas sempre te amei.
você nunca será esquecida.
beijos,amiga

12 maio, 2007 13:50  



Blogger Rosi Gouvea said...

Assim lindo infante, que dorme tranqüilo,
Desperta a chorar;
E mudo e sisudo, cismando mil coisas,
Não pensa — a pensar.

*Gonçalves Dias*

E mais uma vez venho me encantar...

Bejos doces!

26 abril, 2008 16:49  



Blogger Cadinho RoCo said...

A gente sempre pode e quer mundo de coisas.
Cadinho RoCo

26 agosto, 2008 11:54  



Blogger paliavana4 said...

Longa vida para ti, ELIANE STODUCTO, que tão bem a tantos, e a mim também, fizeste.
Descanse.

Darlan

10 outubro, 2008 10:01  



Blogger Manoel Carlos said...

Li o que comentei há um ano, ainda bem que convivi mais com minha família, com minha mulher, que precocemente me deixou, uma perda terrível.

31 dezembro, 2008 14:58  



Blogger Atreyu said...

Belo blog!
Só o nome já pede por biz!!!

03 fevereiro, 2009 15:47  



Blogger Miguel Barroso said...

Gostei bastante. Muita qualidade aqui no blog.


Abraços d´ASSIMETRIA DO PERFEITO

03 fevereiro, 2009 15:48  



Blogger Papagaio Mudo said...

dade rima com suavidade, de suave vosa deídade verdade maldade vivacidade tenacidade sobriedade insanidade... lffflfff..... é um dicionário de rimas eterno.

nada a dizer sobre

"gostar da qualidade do blog, ou
gostei do seu poema..."

apenas original e outras coisas que deves perceber em si mesma.

abraços,

Gustavo

18 agosto, 2009 19:07  



Blogger Papagaio Mudo said...

conversa de buteco

18 agosto, 2009 19:08  



Blogger Cadinho RoCo said...

A gente sempre podia.
Cadinho RoCo

05 março, 2010 11:32  



Blogger MOISÉS POETA said...

belissimo poema . versos tocantes por demais ...!
poesia de alto nivel ...!

um beijo !

09 maio, 2010 22:44  



Blogger Luiza Maciel Nogueira said...

belíssimo

podíamos todos nos encontrar e sorrir e compartilhar das boas coisas da vida!

Beijos

14 setembro, 2010 11:56  



Blogger Rayanne Chagas said...

"o encontro é privilégio de poucos"
Quão forte, sempre sabemos disso e pouco fazemos...

Lindo conjunto de sentimentos, muita fortaleza nesse pedaço que agra é distante, mas não será ausente nunca!

Não a conheci, mas é claro a beleza pelo afeto =*

08 novembro, 2010 16:54  



Blogger Fanzine Episódio Cultural said...

O Fanzine Episódio Cultural é uma jornal bimestral (Machado-MG/Brasil) sem fins lucrativos distribuído gratuitamente em várias instituições culturais, entre elas: Casa das Rosas (SP/SP), Inst. Moreira Salles (Poços de Caldas-MG) e Cia Bella de Artes (Poços de Caldas-MG). De acordo com o editor e poeta mineiro Carlos Roberto de Souza (Agamenon Troyan), “o objetivo é enfocar assuntos relacionados à cultura, e oferecer um espaço gratuito para que escritores, poetas, atores, dramaturgos, artistas plásticos, músicos, jornalistas... possam divulgar suas expressões artísticas”.

17 dezembro, 2010 18:53  



Blogger Rafael Castellar das Neves said...

Realmente é um "Adeus" com toda tristeza possível! Muito bom!

Cheguei aqui pelo blog da Dade...e aproveito para lhes convidar a participar do sorteio que estou realizando no meu blog Desce Mais Uma!.

abraço..

13 março, 2011 22:04  



Blogger Átila Goyaz said...

Lindo poema, escreveste com o coração!
abraços!

06 novembro, 2011 13:31  



Blogger rogerio santos said...

Li - e ponto
Li e ponto inicial
reticências, etecetera e tal
Onde vai o que Li?
na reta poética divinal
viajando no mais alto astral

Rogerio Santos 11/02/12

11 fevereiro, 2012 20:52  



Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link








 


home